A “portabilidade de crédito” pode ser uma ótima alternativa para pagar dívidas de operações de crédito mais caras. Ou simplesmente mudar de banco para reduzir as dívidas do saldo devedor.

Desde abril vimos na mídia uma intensa notificação sobre queda de juros. Um mercado que movimenta bilhões de reais por mês, o segmento de crédito pessoal, empréstimos e financiamentos de bens.

A notícia traz um certo estímulo para os cidadãos gastarem muito mais do que deveriam, senão planejam consumir. Por um lado, movimenta o mercado nacional, por outro faz emergir um grande vilão da população que a economia joga para baixo, a delinquência.

O Banco do Brasil e a Caixa fizeram os bancos privados segui-los, de modo que as tarifas de inúmeros produtos e serviços bancários caíram. Bom para que já esteja comprometida com dívidas financeiras mais caras, já que existe a possibilidade de eliminar uma parte dos produtos, juros pagos sobre cada parcela de empréstimos e financiamentos em andamento, efetuados antes da variação dos juros.

Veja Também:

O problema para quem tem financiamento, empréstimos e empréstimos pessoais são as altas taxas de juros. Que se deslocadas podem sufocar ainda mais o tomador até a exaustão. Levando ao descumprimento das obrigações de pagamento, gerando a inadimplência.

Vantagens na Concorrência entre bancos de empréstimos consignados

O interessante nessa história de redução de juros no Brasil em operações e serviços financeiros, é que muitos ainda estão meio sem saber o que está acontecendo, com a queda das taxas estimuladas pelo Governo Federal, acentuou a competição entre bancos públicos e bancos privados gerando uma disputa de taxas entre eles maior do que o que já existia.

Diferencie: Taxas de juros e empréstimos

Agora a diferença de interesse de um produto no mesmo banco pode chegar a 3,5% a 5% mais ou menos dependendo de cada instituição. Além da diferença no mesmo banco ainda há a possibilidade de encontrar em outros bancos, melhores condições até mesmo e taxas, especialmente se o mutuário lidera a operação financeira e a conta bancária.

Nestes casos a questão é – Vale a pena renegociar o contrato de empréstimo ou financiamento com o seu banco ou mudar para outra instituição que tenha menos interesse e melhor atenção.

Essa mudança de banco é chamada de “Portabilidade de Crédito”, a transação permite que o cliente mude sua operação de crédito se quiser, não importando as razões, o mais bem sucedido é a redução da taxa de juros. Assim como:

  • Portabilidade numérica
  • Portabilidade de financiamento
  • Portabilidade de salario
  • Portabilidade da conta bancária
  • Portabilidade de previsão, entre muitos outros

A portabilidade do crédito deve ser uma operação simples que permita o transporte do saldo devedor de um banco para outro para obter melhores condições contratuais do que o banco original.

Como fazer portabilidade de crédito

A portabilidade do crédito funciona de forma simples, o mutuário, após localizar uma nova instituição bancária ou financeira com a qual deseja manter a relação comercial, fará a aprovação do seu saldo devedor junto ao banco original, a transferência de recursos é formalizado diretamente para a nova instituição. Que se tornará seu novo credor, ou seja, o saldo devedor será administrado pela nova instituição que você escolher, somente com as novas taxas e condições contratuais negociadas entre você.

 

Lei de portabilidade de crédito

A lei da portabilidade do crédito já existe há algum tempo, mas agora a operação está sendo amplamente divulgada. E como qualquer novo produto no mercado, o consumidor encontrará muitas divergências e discrepâncias de informações sobre procedimentos, condições, taxas, vantagens, etc.

Desta forma, a sugestão para aqueles que contratam empréstimos com altas taxas de juros, e consequentemente dívidas mais caras. É que eles buscam fazer pesquisa sobre portabilidade de crédito mais profunda diretamente nas instituições financeiras para comparar as taxas cobradas e as contratuais condições oferecidas.

Quem pode fazer portabilidade de crédito ?

Todos os mutuários que têm um empréstimo elegível para portabilidade, nem todos os empréstimos são possíveis de portabilizar ou consolidar. Ressaltar que na portabilidade não preocupe-se apenas com juros baixos, preste muita atenção para taxas adicionais da operação. Tais como taxas administrativas, seguros e encargos envolvidos, se é uma vantagem para fazer a transação.

A portabilidade do crédito pode ser feita quantas vezes forem necessárias ou quando o cliente desejar, sempre que for vantajoso, é claro!